Páginas

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Polyvore, uma rede social da moda

Todo mundo adora customizar. É só lembrar da febre dos avatares que se espalhou na internet. Criar um boneco igualzinho a você era o maior barato. Depois você mostrava para os seus amigos e alguns até se interagiam, como é o caso do BuddyPoke, o aplicativo do Orkut. Com isso um monte de sites apareceram com essa proposta: mostrar quem você é ou quer ser. Seja na fisionomia, no modo de vestir, ou simplesmente mostrar o que você gosta ou não gosta.
 O Polyvore é um exemplo disso. O site mistura rede social, customização e moda. Focado para o público feminino, as mulheres se cadastram e começam a montar o seu look. As opções vão de roupas, bolsas e sapatos, até tipos de músicas, móveis, etc. Você escolhe o que tem mais a ver com você ou aquilo que você gostaria de ter e publica na página.
A parte da rede social é que dá para trocar ideias com as pessoas também cadastradas no Polyvore. Tem até concursos como “escolha a roupa que tem mais a ver com a celebridade tal” ou “crie um look que é a cara do estilista tal”. O pulo do gato, na minha opinião, é tornar o site divertido e atrante para sua verdadeira finalidade, que é vender. Quando a pessoa escolhe roupas, acessório e outras coisitas mais vem indicando um link para você ir na loja virtual de um certo website. Pelo que vi são vários sites reunidos.

Eu gosto muito de moda, antes de cursar Pedagogia pensei em cursar Moda, mas aí seria mais complicado arrumar um estágio logo e coisa e tal e desisti. Desde de criança sempre gostei de costurar, minha mãe me ensinou, nós faziamos juntas as roupas da minhas bonecas e depois comecei até a fazer minhas próprias bonecas, pareciam umas bruxinhas, mas eram criações minhas né.


Hoje eu adoro customizar, eu sei q tá na moda, mas antes de estar eu já fazia isso, pq não tinha grana pra comprar uma nada novo, e eu adoro inventar e a falta de grana me faz ficar cada dia mais criativa.
Gosto de moda, porém a um lado nela que tb não é tão legal, a futilidade por exemplo, eu detesto esse consumismo desenfreado, eu gosto quando as pessoas conseguem ser básicas e simples. 
Me amarro em Brécho, eu hj em dia tb tá na moda, mas eu sempre vesti roupa de Brécho quando todo mundo achava ser "coisa de pobre". Primeiro pq é barato, segundo pq vc encontra peças q quase ninguém mais tem, fico fascinada quando encontro algo antigo que sempre vai dar p usar, sendo moda ou não. Até pq moda é a gente que faz. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário