Páginas

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Para sossegar corações

Sossega, coração, contudo! dorme!
O sossego não quer razão nem causa
Quer só a noite plácida e enorme
A grande, universal, solene pausa
Antes que tudo em tudo se transforme.
Fernando Pessoa fala baixinho:

Nenhum comentário:

Postar um comentário