Páginas

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

ENSAINDO PASSOS PARA FELICIDADE


    
  Estou em um momento de pura iluminação, esperei por isso durante 28 anos e agora me parece que tudo têm se mostrado como as coisas realmente são.
      Não que agora assim de repente eu saiba tudo, mas é que agora o mundo começa a ter sentido, é como no mito da caverna em que dado momento podemos nos libertar da condição de escuridão que nos aprisiona através da luz da verdade.
      "Platão não buscava as verdadeiras essências na simplesmente Phýsis, como buscavam Demócrito e seus seguidores. Sob a influência de Sócrates, ele buscava a essência das coisas para além do mundo sensível. E o personagem da caverna, que acaso se liberte, como Sócrates correria o risco de ser morto por expressar seu pensamento e querer mostrar um mundo totalmente diferente. Transpondo para a nossa realidade, é como se você acreditasse, desde que nasceu, que o mundo é de determinado modo, e então vem alguém e diz que quase tudo aquilo é falso, é parcial, e tenta te mostrar novos conceitos, totalmente diferentes. Foi justamente por razões como essa que Sócrates foi morto pelos cidadãos de Atenas, inspirando Platão à escrita da Alegoria da Caverna pela qual Platão nos convida a imaginar que as coisas se passassem, na existência humana, comparavelmente à situação da caverna: ilusoriamente, com os homens acorrentados a falsas crenças, preconceitos, ideias enganosas e, por isso tudo, inertes em suas poucas possibilidades."
      É bem essa a sensação que tenho hoje, não que tudo seja uma mentira, e eu esteja revoltada com tal olhar, até porque já tive essa fase e me lembro q não fi nada boa. No entanto uma fase extremamente necessária, pois foi através da revolta que hoje consigo estar tranquila, é quase que um admirável mundo novo.
      Alguém lembra do livro escrito por Aldous Huxley e publicado em 1932 que narra um hipotético futuro onde as pessoas são pré-condicionadas biologicamente e condicionadas psicologicamente a viverem em harmonia com as leis e regras sociais, dentro de uma sociedade organizada por castas. A sociedade desse "futuro" criado por Huxley não possui a ética religiosa e valores morais que regem a sociedade atual. Qualquer dúvida e insegurança dos cidadãos era dissipada com o consumo da droga sem efeitos colaterais aparentes chamada "soma". As crianças têm educação sexual desde os mais tenros anos da vida. O conceito de família também não existe.
     É um novo mundo admirável, porque consigo processar toda essa balbúrdia humana de forma muito minuciosa, consigo sair da terra e subir ao cosmos observando esses personagens, saio da primeira pessoa e viro terceira e começo entender a coreografia dessa dança.
      Tem gente que ainda não entendeu minha esquizofrenia, mas eu já saquei a delas, e essa é a graça, porque o importante não é este mundo, mas o que esta para além dele, estamos aqui sendo preparados para um novo estágio, que realmente nem todo mundo vai.
É por essas e outras que concordo com a letra de Tulipa Ruiz quando ela diz : " Mesmo sem jeito eu fui topando essa parada, pq no final tudo vai ficar tranquilo." Fica a dica.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário